Pesquisar este blog

quarta-feira, 13 de maio de 2009

O mistério da mulher de branco

OBS: O conto é uma obra fictícia e não tem relação alguma com pessoas ou fatos reais, qualquer semelhança trata-se de uma coincidência.

Em noite de lua cheia ouvem-se gritos dentro do cemitério e dizem ainda que uma mulher vestida toda de branco sempre pega o primeiro táxi e segue em direção a esses gritos, todas as vezes misteriosamente, ela desaparece em meio aos túmulos.

Muito já foi dito sobre a lenda, mas seria isso apenas uma lenda ou de fato a temida mulher de branco viveu entre nós?

Começarei aqui a contar o que muita gente teme e com razão devem temer, pois o que perambula pelas ruas em diversos lugares nas belas noites de lua cheia não é uma visão ou uma alucinação, tenham cuidado, pois o mal toma as mais doces e inocentes formas.

Chamo-me Ramiro tenho hoje 32 anos, nasci no ano de 1976 exatamente no dia 29 de junho, regido sobre o signo câncer e fruto indesejado de uma relação. Meu pai sempre foi um bêbado, pouco se importava com a gravidez de minha mãe. Pelo menos foi o que me disseram.

Minha mãe era muito mística, acreditava no poder do sobrenatural uma vez que a origem da família dela se misturava com a cultura celta, trazendo deste povo diversos rituais que até hoje ninguém entende.

Perdi minha mãe logo que nasci, de princípio meus tios haviam me dito que era complicação de parto, mas pouco antes de minha tinha falecer, quando eu já tinha 18 anos ela me contou o que realmente aconteceu.

Era 29 de Junho de 1976 minha mãe estava grávida de mim a poucos dias de dar a luz, já que o programado era para dia 2 de julho em função da mudança da posição dos planetas.

Neste dia minha mãe, que se chamava Celeste, teve que ficar até mais tarde em seu trabalho.

Era uma noite bela de lua cheia, o relógio já indicava 10 da noite, muito tarde para voltar para casa sozinha, minha mãe Celeste decidiu tomar um táxi e retornar segura.

Numa rua próxima ao seu trabalho logo avistou um taxista e logo tratou de entrar no veículo e rapidamente passar o endereço de destino.

No caminho o motorista Joaquim foi descobrindo mais sobre a vida de Celeste, e notando seu amor por aquela criança que estava para nascer.

Joaquim foi desenvolvendo em sua mente desejos e mais desejos no corpo de Celeste, pois era uma mulher esbelta e bonita.

Ao chegar próximo de um cemitério, desligou seu veículo e disse a Celeste que teriam que descer, pois o carro estaria com problemas.

Celeste ficou assustada e quis ajudar Joaquim. Tudo não passou de um plano para que o motorista pudesse abusar da jovem mãe.

Joaquim logo que saiu do carro dominou Celeste ameaçando-a com uma faca. Celeste tentou gritar, mas Joaquim mostrou que não estava brincando e fez um corte no braço da jovem.

O motorista arrastou Celeste para dentro do cemitério, tapando sua boca com as mãos e logo a amordaçando com uma camiseta velha que possuía no táxi.

No escuro e tenebroso cemitério Joaquim espancou Celeste que sem conseguir reagir caiu ainda acordada sobre um túmulo abandonado.

Com suas mãos ásperas e grosseiras, Joaquim bruscamente introduziu na vagina de Celeste, encontrou o bebê mais a fundo e com voracidade agarrou-o e puxou para fora, rasgando a pele de Celeste, sem o mínimo de pena.

O belo vestido branco de Celeste foi manchado pelo sangue que escorria por todo seu corpo.

O bebê já estava em posição de parto, pronto para conhecer o mundo e foi retirado ventre de sua mãe. Celeste não conseguir esboçar qualquer reação em meio a tanta dor e tanto sangue que escorria por cima do túmulo.

A criança recém nascida sob circunstâncias tão trágicas e dolorosas sou eu.

Minha mãe ainda consciente foi abusada sexualmente e não agüentando os ferimentos e o desespero ao ver seu filho ser retirado daquela maneira acabou falecendo.

Joaquim me deixou ainda bebê do lado do corpo de minha mãe, acreditando que eu fosse morrer durante a noite, mas sobrevivi, pois fui encontrado logo pela manhã por funcionários do cemitério.

Joaquim foi preso pouco tempo depois e confessou tudo. O plano de assassinato foi armado pelo meu pai que era amigo do dono da empresa onde minha mãe trabalhava e também de Joaquim.

Meu pai era colega de Joaquim e ambos dividiam o mesmo ponto de táxi e nunca mais foi encontrado e eu por ironia do destino me tornei um taxista, na esperança de reencontrar minha mãe.

Eu sei que o que dizem sobre a temida Mulher de Branco é verdade, pois ela não cumpriu sua missão em vida.

Dia após dia tentei de todas as maneiras encontrar o espírito de minha mãe perdido entre os túmulos do cemitério até que desiste, mas até que um dia conheci um centro de umbanda que me ajudou e muito...

Realizamos vários trabalhos até que em uma noite de lua cheia assim como no dia do assassinato dela, eu tive a pior experiência de minha vida.

Eis que fui chamado para uma corrida de táxi próximo as 11 da noite, o local não era dos mais estranhos, mas também não era dos mais comuns. Muito próximo de uma velha fábrica abandonada, que por coincidência era onde minha mãe trabalhava.

Nunca vi nenhuma foto de Celeste, pois meu pai desapareceu com todos os objetos dela antes de fugir.

Em meio à escuridão eis que a cliente toda de branco e com um olhar profundo acompanhado de sua pálida pele me falou que precisava ir para casa. Prontamente lhe perguntei o endereço, mas ela apenas foi me indicando o caminho.

Próximo ao cemitério ela me pediu para parar e segui-la aí então notei que aquela misteriosa mulher poderia ser minha mãe.

Calado a segui e para entre os túmulos fomos. E sem pronunciar uma única palavra ela apenas indicou uma lápide onde constava o nome de minha mãe: Celeste.

O meu desejo estava realizado, mas eu não sabia o que estava para acontecer. Celeste não era mais a mesma, e os trabalhos que realizei fez com que seu espírito retornasse ainda mais voraz e em busca de seu bem mais precioso: Eu.

O espírito de minha mãe me olhava profundamente até que num instante muito rápido escutei um grito aterrorizantemente alto, profundo que atingiu o interior de minha alma, que senti ser sugada por uma força maligna. Sem forças cai, mas logo levantei e comecei a correr em direção ao táxi.

Aparentemente a temida Mulher de Branco, ou simplesmente minha mãe, havia desaparecido.

Apavorado acelerei muito, e depois de alguns minutos quando olhei pelo retrovisor vi Celeste no banco de trás e novamente um grito semelhante ao do cemitério foi emitido. Sem rumo e sem visão meu táxi capotou. Sofri um grave acidente e ainda me lembro do rosto de celeste me observando entre as ferragens do veículo até a chegada dos bombeiros.

Minha mãe busca minha alma, pois fomos separado de forma brutal, a tentativa de ela me levar foi em vão e infelizmente fiquei paraplégico. Em diversos rituais místicos consegui contato com seu espírito que repleto de maldade diz que me buscará eternamente.

Desde então me escondo, até que em um dia um telefone da polícia solicitou para que eu fosse até um necrotério, pois um corpo precisaria ser reconhecido. Ninguém menos que meu pai estava ali, um canalha que provocou todas estas tragédias, mas que minutos antes de sua morte disse meu nome aos policiais.

Meu pai faleceu de acidente de carro, muito parecido com o meu e dizia apavorado que sua finada esposa foi a culpada.

Celeste desde então vaga por inúmeros locais em busca de meu espírito e não descansará enquanto não me encontrar e até que isso aconteça ela continuará fazendo vítimas e mais vítimas que se arriscam em dar caronas ou abrir as portas de seus táxis em noites de lua cheia, pois ela só entra se for convidada.

Sei que sua vingança foi concretizada, só que ainda lhe falta algo: Eu.

Nunca serei encontrado, me recolhi em um local que ninguém nunca suspeitará e aos desavisados só desejo Boa Sorte, ela é má, não se engane!

10 comentários:

Anônimo disse...

ola.. engracado..eu nasci no dia 29 de junho..de 1986.. quer a historia seja real ou nao.. o meu pai era alcoolatra, abandonou a mnha mae, divorciaram-se eu tinha 3 meses, conheci-o com 3 anos.. e as 3 da mnha vejo com frecuencia uma mulher de branco, uma especie de camisa de dormir, quase da mnha altura(1metro 62) descalça. nca a vi de frente. o que vou relatar é real.. numa noite vi a minha mae a vir plo corredor.. senti-me estranha n sei por que, estava a fazer zapping pla tv, olhei, ela entrou na wc, mas n acendeu as luzes, n liguei, comecei a sentir mt calor.. cada vez mais mas ao mm tp era bm mas tirava-me tdas as forcas.kd olhei chocou algo contra mim...comecei a tremei, a chorar, desesperada pois a minha mae estava na cama e a dormir. os meus pais voltaram-se a juntar kd tinha 9 anos.. n falo com ele a outros 9 anos.. mas desde este encontro ela nc mais me deixou... em sonhos.. e mm kd estou acordada.. nem sp.. ms kd vem.. eu sinto vejo.. um rapaz ceptico, q foi meu namorado assistiu ao meu terror.. n sei se acreditava, mas tive a certeja nu dia em k ele apareceu a tremer, branco, sem cor de labios, agarrado a mim em panico.. uma mulher de branco, palida, cabelos pretos.. mais ou menos plos ombros e descalca.. apareceulhe. é apenas um dos relatos.. bjs... as trevas procuram a luz.. para a iludir...

Anônimo disse...

bom eu nao sei se isso e verdade mas eu acredito que sim tem tanta coisa no mundo porque isso nao !!!!!!!!!!!!!!!! comigo ja aconteceu tantas coisas paranormais mas isso e uma lenda e por isso eu acredito que ela seja verdadeira pow porque nao!!!!!!!!

michelle disse...

Oii, Para Todos Meu Nome Eh MiCHELLE tenho 20 ANOS.gente eu não sei se acredito ou não..por varias vezez.. tive a impressão de ter visto algo! em minha casa...Mas Por MUITAS VEZES PREFIRO NÃO ACREDITAR ...e dizer que isso é uma simples impressão...Numa noite não me lembro ql dia da semana..minha Mão foi se deitar e me deixando ,na sala vendo TV. e me pediu para q eu fosse fritar uns hamburgues... assim que me pediu eu fui , e ela ja estava deitada na cama...esperando que os ficasem prontos. olhei para tras em direção para a tv da sala. E tive a Impressão de ter visto alguem passando no CORREDOR em sentido o Banheiro...fikei em duvida...não querndo acreditar que fosse algo de estranho. me virei e cntinuei fritando os TAIS Hamburgues.. com MEDO ! E COM AQUILO NA CABEÇA..fui ao quarto pra ver se minha mão tinha ido ao banheiro naquele instant,ela me olhou com um ar de sono e disse que não que ja estava quasee dormindo. Na Hora Fikei Assustada.. pois eu jurava ter visto alguem passando por ali....o mais impressionante que la em minha casa só mora Eu e minha Mãe. Dias Antes desse ``fato`` recebemos a Noticia que minha TIA irmã de meu Pai q já era falecido...estava entenada e que nao passa bem estava com problemas de saúde. Já fazia tempos que não iamos vizita-lá pois ela fazia perguntas de mim e minha mãe.
Se passaram 3 dias exatamente, recebemos a noticia que ela tinha falecido, pra mim aquela impressão ter visto alguem passando ali naquele corredor NÃO ERA UMA SIMPLES IMPRESSÃO , e sim Minha Tia de Despedindo de uma Forma sem palavras, sem olhares e sim com um uma Passagem pelo o meu corredor.
Fikei Triste É Óbvio minha Tia Irmã de meu Pai havia Falecido. Me Arrepiei Toda Pois NÃO ERA a primeira vez que já havia ter vistos ou sentidos coisas assim. Mias mentia pra mim mesma, QUE eRA TUDO UMA SIMPLES IMPRESSÃO.

Leandro disse...

Meu nome é Leandro Nasci no dia 12 de Novembro de 1991.
Michelle eu já enfrentei esse mesmo tipo de situação quero dizer eu e meu irmão , foi do mesmo jeito uma coisa nós atormentava quando estávamos na sala de minha casa , uma sombra muito rápida passava correndo da cozinha para o bem dito banheiro.
Para nós livrar disto meu irmão lembrou de um verso que nosso avô falava para espantar os espíritos quando ia caçar que erra assim" Eu ti batizo junto ao pai, filho e o espirito santo AMEM " e deu certo nunca mais nós vimos aquela sombra si você vir isso de novo fale isso e sintase protegida.

DRICA disse...

Oiee meu nomee é Adriane eu nasci 2de 1997...
vcs querem seber de uma coisa no que eu acreditoo..Deus a nossa salvacão é isso que eu acredito naum nesas bobeiras..

Leandro disse...

Adriane então porque vc olhou esse blogger ? em ?

Fanny disse...

é, história bem má né :s sinto muito :s. Comigo ja aconteceu algumas coisas sobrenaturais.Hoje sou adolescente,mais quando era criança,acho que tinha uns 7, 8 anos,por ai,eu morava numa rua que na esquina dessa rua,avia uma escolinha,avia não,ainda está la a escolinha.Mais hoje já está tudo destruido,sem parquinho,sem nada.Na minha época,na época dos meus amigos,que até hoje tenho contato,pois ainda moro no mesmo bairo,mais em outra rua,emfim,na nossa época de criança,nessa escolinha,tinha um parquinho,pois era uma creche lá,tinha balanço,tinha gangorra,tinha gira-gira,enfim... tinha tudo que uma escolinha pra criança tem.O portão da tal creche,era baixinho,i cheio de gradi,então dava para todos pularem.Na frente da escolinha,tinha o parquinho,atraz tinha,tipo uma casa,que tinha todas as salas de aula....Como todos eram criança,gostavamos de brinca,achava que tudo era apenas brincadeiras,começamos a pula dentro dessa escolinha,i também no parquinho,tinha uma casinha tipo de boneca,no caso para as meninas brincerem.Quando começamos a pular nessa escolinha,era tudo muito legal,todos nóis pulavamo de manhã,de tarde e de noite.De noite tinhamos um pouco de medo,mais até que era tudo muito legal.Na casinha,brincavamos de verdade desafio,enfim,de tudo.i era muito bom.Até que com o passar do tempo,coisas sinistras começaram a acontecer com todos que entravam lá.Só que como eramos crianças,nem ligavamos muito,sempre queriamos provoca mais i mais o que tinha lá.Começamos a ver olhos vermelhos na janela da escola,olhos vermelhos que vao fica para sempre em nossa memória,até faziamos brincadeiras do tipo ''os olhos vermelhos vão te pega'' i coisas i tals.Mais até depois de ver esses olhos,continuamos a pular lá.Até que numa noite,estavamos na frente dessa parquinho,mais do outro lado da calsada,ai começamos a ouvi barulho de cadeira se arrastando,a luz acendia e apagava,ouvimos barulho de corrente se batendo i etc...Ai veio o buato que era o caseiro que estava arrumando as salas i etc...Mais um dia vimos o caseiro sai,i de novo escutamos os mesmos barulhos,até mesmo o caseiro escuto,depois disso,ele nunca mais volto pra lá,i assim foi mudando um monte de gente pra lá,mais na verdade ninguem ficava mesmo naquela casa.Até que um dia uma caseira,resolveu fazer missa e benser essa escola,se eu nao me engano,até tiraram,a foto da dona do local que já faleceu a muito tempo,da diretoria.Até mesmo depois de benser,nao mudou nada.Depois disso eu nunca mais entrei lá.Mais me recordo,que no dia 24 de dezembro,ainda erá 10 i pouco da noite.Todos estavamos na rua,até que um amigo meu que hoje tem 18 anos i trabalha na Aeronautica,ele resolveu entra com um outro amigo,para dizer que nao tem medo de nada.Mais é,ele foi surpreendido.Ele aposto que encheria uma garrafa de 2 litros com agua,na torneira que avia lá tráz aonde tinha a casa do caseiro i a escolinha mesmo,10 segundos se passaram,meu amigo de moreno,volto branco,veio correndo, i deu um pulo na gradi,e em um passo,ja saiu da escolinha,i o outro também veio correndo.Ele disse ter visto uma coisa preta,com os olhos vermelhos.Depois disso,ele nunca mais pulo lá.enfim... essa é a minha história.

Anônimo disse...

O Meu eo seguinte.
Todo ano eu meus pais e meu irmao iamos para RJ Vitoria para ver meu bis-avo.E toda ves q nos iamos la minha avo de madrugada ia na cuzinha abria a geladeira fazia mo zuera e comia algo e apagaga a luz e ia pra cama a lus.Mas apos o falecimento dela q ouve eu meus fomos ao interro e depois voltamos para casa no ano seguinte fomos la pra ficar com meu bis-avo e durante a noite escutamos alguem mexendo na geladeira e a luz acendendo e depois paro de uma hora para a outra meu pai e minha mae pessou q deveria ser meu avo e n quiseram ir atrapalhar ele.Qaundo foi de manha meu pai pergunto se ele tinha ido na cozinhar comer algo durante a noite e ele falo q n q teve ate um sonho bom..E depois ficamos assustados com isso

Caio disse...

Bom, eu estou começando a acreditar mesmos nisso.
Me chamo Caio tenho 12 anos naci em 11 de outubro.
eu morava em uma casa em Rio preto no bairro José mussi.
eu gostava muito dakela casa...
quando eu tinha masi ou menos uns 4 ou 5 anos, fui na cosinha beber agua anoite.
o resto da famililia (meu pai,mae e minha irma) estavam assistindo tv na sala eu fui beber agua
quando eu terminei e virei para a janela do meu quarto vi um homeu correndo pra la e pra ac tudo branco ( pelo cabelo e roupas)
ele usava um terno com um flor no bolço do peito.
ai que gritei(isso quando eu tinha 4 ou 5 anos naum se inganem)
minha mãe foi em socorrer
quando eu estava no colo dela
olhado para vitrine da porta do quintal via um rosto com um sorriso maldoso olhando para mm mas eu naum em assustei.
anos de pois eu me mudei para o outro lado da rua
esse ano (2011)na minha nova casa
aida nos estavamos arrumando ela.
meus pais estavam la fora
eu começei a vasculhar a casa para conheçer ela melhor
quando eu entrei num comodo que parecia um lavanderia no topo da parade tinha um janela pequena
eu naum me sentia bem ali como se algo naum queria que eu etivesse ali.
meses de pois, eu estava indo para o meu quanto quando olhei para o corredor ao lado e tive a impressão de ter visto uma menina de branco, mas assim rapido tipo vc olha e derrepente naum tem nada.
dias depois eu fui no banheiro escovar os dentes, abri o armarinho que tem o espelho e quando fechei de novo nossa eu naum sei o que aconteceu deu tipos um pisque EU VI EXATAMNTE TUDO NA NA FRENTE BRANCO!
ai eu pisquei de tudo ficou normal
bom meses de pois no dia 21/12/2011
que seria hoje eu peguei um bolacha
e mordi ela, e a colokei na mesa na frente do pc ai quando eu voltei cade a bolacha?kkkkkkkkkk mas é serio as anteriores ( comero minha bolacha?!o extrepador vai te pegar! kkkkkkkkk)brincadeira mas as anteriores é serio eu vi mesmo falo intaum

Anônimo disse...

meu nome e del e seir que muitas coisas sao reais .mas o senhor anpara os desesperados sou uma pessoa que nao duvido das coisas alem do nosso mundo.

 
© 2007 Template feito por Templates para Voc�